Festivinhão 2018: Há mais qualidade e mais produção nos vinhos da região

Com novas pessoas e novos métodos, o sector do vinho “será um dos novos pilares do smart rural que queremos para o território”

A edição de 2018 do FESTIVINHÃO – Festival Enoturístico de Arcos de Valdevez trouxe ao concelho milhares de visitantes, encheu de animação e experiências o Jardim dos Centenários, no centro histórico de Arcos de Valdevez.
Esta edição (de 1 a 3 de Junho) prometia novidades e desvendou algumas na cerimónia de apresentação dos vencedores do concurso Festivinhão’18, que decorreu no dia 31 de Maio na Estação Vitivinícola Amândio Galhano, distinguindo 12 dos 46 vinhos a concurso, provenientes de vinte produtores que compõem a Região dos Vinhos Verdes.

Helena Rocha, da Casa dos Borralhais, recebe o prémio “Vinho Verde da Casta Vinhão do Ano”

O tinto Casa dos Borralhais – Vinhão 2017 foi o vencedor do Grande Prémio que distingue o “Vinho Verde da Casta Vinhão do Ano”, um auspicioso reconhecimento à produção da quinta com o mesmo nome, situada na Freguesia do Vale, Arcos de Valdevez, que se apresenta pela primeira vez com um tinto monocasta Vinhão.
Helena Rocha, representante da Casa dos Borralhais, manifestou-se “orgulhosa de todo o trabalho despendido”, naquele que foi o seu primeiro ano enquanto produtor/engarrafador de Vinhão.
A quinta, dedicada maioritariamente aos brancos, apostou no engarrafamento da produção da pequena parcela de Vinhão, que geralmente usava no lote de rosado (rosé), como explica Helena Rocha. “Resolvemos apostar no Vinhão porque muita gente nos pedia o vinho tinto, muito tradicional aqui no Minho, por isso sentimos que fazia falta”, esclareceu.

A marca, também produtora de vinhos de outras castas tintas e brancas, arrecadaria ainda na mesma noite mais dois prémios do Festivinhão’18, nas categorias Tinto do Ano e Espumante do Ano.
O concurso FESTIVINHÃO’18, homologado pela Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes, contou com um “júri experiente” de técnicos da Comissão e especialistas do sector que granjearam os vinhos da região com pontuações referenciáveis, como esclarece Vítor Correia, vice-presidente da Associação dos Vinhos de Arcos de Valdevez. “A larga maioria dos vinhos tiveram acima de 80 pontos, o que representa a qualidade dos vinhos que temos”, ressalvou, destacando ainda duas menções honrosas a dois candidatos.

Com os novos modelos de produção a apurar a qualidade do processo, o sector vinícola é um dos sectores em expansão no concelho, assegura Vítor Correia. “Há um abandono da produção por parte da população mais idosa e essa circunstância faz com que haja áreas que ficam libertas para os produtores que, de forma estruturada e organizada, vão fazendo a reorganização da vinha”, refere, dando nota de que, dos “cerca de 300 hectares libertados para o município crescer”, concedidos há dois anos, “já vamos em cerca de metade executado”.

Ainda nesta noite de entrega de prémios, o presidente da Câmara Municipal de Arcos de Valdevez, João Manuel Esteves, realçou o aumento de participações dos produtores da região num evento que promove o “reconhecimento” do sector e traduz “impacto na economia local”.
O autarca considera que o sector do vinho, com “novas pessoas e novos métodos” serão “um dos novos pilares deste smart rural, que queremos para o nosso território”.

Adega cooperativa é agora designada Adega Cooperativa de Ponte da Barca e Arcos de Valdevez

A integração da designação de Arcos de Valdevez na identificação da adega cooperativa que representa ambos os concelhos é “um sinal desse reconhecimento e união dos territórios”, notou João Manuel Esteves.
“O número de produtores que está associado à Adega Cooperativa de Ponte da Barca e Arcos de Valdevez é um número considerável, tem uma expressão de maioria na própria produção, portanto é um sinal desse crescimento em torno deste negócio”, esclareceu ainda o autarca.

“A área de produção de vinho está a aumentar, a qualidade, os novos métodos e as próprias instituições estão a dar esse salto. O território hoje em dia tem um papel fundamental no vinho, porque as castas circulam pelo mundo, mas é a casta, o território, o homem e o saber que marcam a diferença”.

O FESTIVINHÃO – Festival Enoturístico de Arcos de Valdevez é uma iniciativa promovida pela Câmara Municipal e Associação dos Vinhos de Arcos de Valdevez, visando o desenvolvimento do sector vinícola, que é uma das grandes actividades económicas do concelho.

PREMIADOS DO CONCURSO FESTIVINHÃO’18

Grande Prémio
Vinho Verde da Casta Vinhão do Ano: CASA DOS BORRALHAIS – VINHÃO 2017

Selecção do Ano

Vinho Verde Tinto do Ano: TOJEIRA – TINTO ESCOLHA 2017
Vinho Verde Branco do Ano: CASAL DOS EIDOS – LOUREIRO 2017
Vinho Verde Branco com Menção Honrosa: TERRAS DE CONCLAVE – ALVARINHO 2017
Vinho Verde Branco com Menção Honrosa: CASA DA SENRA – LOUREIRO 2017
Vinho Verde Rosado do Ano: CERQUEIRAL – ROSÉ VINHÃO 2017
Espumante de Vinho Verde Tinto do Ano: Adega de Ponte da Barca – ESPUMANTE DE VINHÃO BRUTO 2017
Espumante de Vinho Verde Branco do Ano: Adega de Ponte da Barca – ESPUMANTE DE LOUREIRO BRUTO 2017

FESTIVINHÃO’18 Vinhos de Arcos de Valdevez do Ano

Vinho de Arcos de Valdevez Tinto do Ano: CASA DOS BORRALHAIS – VINHÃO 2017
Vinho de Arcos de Valdevez Branco do Ano: CASA DA SENRA – LOUREIRO 2017
Vinho de Arcos de Valdevez Rosado do Ano: CERQUEIRAL – ROSÉ VINHÃO 2017
Vinho de Arcos de Valdevez Espumante do Ano: CASA DOS BORRALHAIS – ESPUMANTE BRANCO BRUTO 2017

Recomendado:

0 comentários