PSD/ Fim da austeridade: realidade ou ficção?

Nos últimos tempos temos assistido à veiculação massiva do “milagre” de crescimento económico de Portugal, do abaixamento da carga fiscal e naturalmente do “fim da austeridade”. temos ainda assistido a um clima de paz social, com sindicados silenciosos ou, melhor dizendo, silenciados, com os partidos da extrema esquerda a “assobiar para o lado” diante das denuncias que vão sendo feitas pelos portugueses… Pensarão muitos que estou a exagerar, que não é bem assim, que tudo vai bem.

O Primeiro Ministro e o Ministro das Finanças falam do défice mais baixo da democracia, do nosso grande crescimento económico que vive o nosso país, do aumento dos salários, isto em contrapartida com a situação que se vivia no tempo do governo anterior (ignorando ou fingindo ignorar que Portugal passou por um período de ajustamento e de intervenção externa).

Todos ouvimos estas mensagens serem transmitidas pela generalidade da comunicação social e pelos nossos governantes e ficamos francamente agradados com essas boas novas…sim, ao contrário do que muitos possam pensar, o PSD fica sempre satisfeito com o crescimento do país e com a melhoria das condições de vida dos portugueses, mas não nos podemos conformar com o branqueamento da realidade.

Imaginem que as tragédias de Pedrogão Grande e os incêndios de Outubro, que vitimaram mais de 100 pessoas e destruíram casas, empresas e uma grande área de território, tinham acontecido no tempo do Governo de Pedro Passos Coelho!

Imaginem também que o caso das refeições escolares, com alimentos a serem servidos crus às nossas crianças, tinham acontecido no tempo do Governo de Pedro Passos Coelho!

Finalmente imaginem que o estado de degradação em que se encontra o sector da saúde, com crianças a serem tratadas em corredores e junto a sacos de lixo, e com os agentes do sector a falar, um pouco por todo o país, de graves problemas, tinha acontecido no tempo do governo de Pedro Passos Coelho!

E muito mais havia a dizer… mas, segundo a comunicação social e o governo está tudo bem e quando alguém se atreve a criticar, diga-se o PSD, é porque está à espera do diabo e não quer o bem dos portugueses!!!!

Assim, neste social de paz social, pelo menos aparente, começam a vislumbrar-se as consequências deste “fim da austeridade” com as dívidas na saúde a aumentarem mais de 90 milhões de euros por dia, com os valores transferidos para os hospitais cativados até ordem em contrário, com o menor investimento público das últimas décadas e finalmente com a maior carga fiscal dos últimos 20 anos.

Imaginem que tudo isto acontecia com o anterior governo!!! Caía o Carmo e a Trindade”, com sindicatos, PCP e BE na rua. Agora nada, a “geringonça” tudo silencia… Mas pensem, será que, só porque ninguém fala nos problemas e todos fingem não os ver que eles deixam de existir?

Recomendado:

0 comentários