Desde 2015 que o país deu um pulo de milhões no incentivo às empresas

Desde 2015 que a realidade do sistema de incentivos às empresas apresenta valores substancialmente superiores ao histórico nacional.

A garantia da franca melhoria no apoio às empresas foi dada pelo Secretário de Estado Adjunto e do Comércio, Paulo Alexandre Ferreira, em declarações ao jornal AVV à margem da iniciativa regional “Norte Empreende – Sabores e Saberes Rurais”, na qual participou em representação do Primeiro-Ministro António Costa.

Na sessão de abertura oficial da feira, ocorrida ontem (13 de Julho) pelas 18 horas, o representante do Governo respondeu desta forma a algumas questões que foram lançadas ao longo do dia de jornadas, que questionavam sobre o impacto dos fundos de investimento na economia regional e a forma como chega aos empreendedores.

“Quando o governo tomou posse, no sistema de incentivos às empresas havia pagamentos de 4 milhões de euros, que era claramente insuficiente. Hoje, o nível de pagamentos a 30 de Junho anda à volta de 1,6 mil milhões de euros. Isso explica muito aquilo que tem sido o comportamento do investimento empresarial em Portugal, que tem apresentado um dos maiores dinamismos dos últimos anos”, esclareceu.

O Secretário de Estado assegura que “do lado do Governo, os fundos estão a chegar ao terreno, às empresas e tem contribuído para que as empresas se possam modernizar”. Com esta dinâmica de apoio às empresas, o representante governamental considera haver bases para que seja criado “mais emprego de qualidade e mais coesão ao nosso território”.

 

Apoio:

Recomendado:

0 comentários