Até sempre, Alberto!

Este é o tipo de notícia que não queríamos dar.
Alberto Silva Peneda, de 51 anos, radialista, presidente da Direcção da Rádio Valdevez e Director do jornal Notícias Arcoenses, faleceu ao início desta manhã (12 de Setembro), vítima de doença prolongada.

Nos últimos meses, Alberto Silva era visita frequente do Instituto Português de Oncologia (IPO) do Porto, onde fazia tratamentos. No entanto, no último mês, o seu quarto transformou-se em principal sala de visitas. Centenas de amigos e familiares passaram pela sua “nave” (como de forma sempre bem humorada apelidou o seu quarto), querendo saber da sua vontade de enfrentar o “bicho”, um cancro que o acabaria por vitimizar.

Alberto Silva era natural de Águas Santas (Maia), mas deixa em terras arcuenses a maior parte do seu legado. Desde finais dos anos 80 que começou a deixar a sua marca na Rádio Valdevez, na arte que era a sua paixão desde os 12 anos, quando começou a relatar os lances do jogo “aos velhinhos que iam assistir aos treinos do clube da terra (Pedrouços Atlético Clube)”, como nos contou em entrevista ao jornal AVV, publicada a 7 de Julho de 2018.

Como notou nessa entrevista, nunca lhe faltou vontade de regressar à rádio para agradecer da forma que achava mais condigna a todos os que apoiaram a rádio, que atravessou também este ano um dos seus períodos mais difíceis.
“O bicho” não o deixou voltar, mas fica a sua mensagem e o seu arquivo, aúdio e mesmo imagens – fotografias que mereceram já uma exposição na Casa das Artes – que nos cumpre a todos, arcuenses e não só, saber valorizar, pois para que fosse possível, Alberto Silva palmilhou cada recanto de Arcos de Valdevez e do Alto Minho de ponta a ponta.

O jornal AVV envia os sentidos pêsames à família e – mesmo extravasando a função meramente informativa que nos cumpre realizar – lançamos o repto a que a memória de Alberto Silva seja perpetuada em qualquer acto, pois a coragem e boa disposição que o radialista transmitiu ao longo da sua vida merece-nos mais do que a simples pena pelo seu desaparecimento.

Recomendado:

0 comentários