Mulher de Padroso morre queimada em incêndio agrícola

Uma alegada queimada que se descontrolou pode estar na origem da morte de uma mulher, hoje de manhã, nos Arcos de Valdevez, revelou ao Diário do Minho fonte da autoridade.

Segundo foi possível apurar, o caso ocorreu na freguesia de Padroso. Uma mulher com 85 anos acabou por morrer vítima da queimada.

«Nós fomos alertados para um incêndio numa estrutura de anexos, mas à nossa chegada constatamos que a situação estava relacionada com uma queimada», disse ao Diário do Minho o comandante da corporação dos Bombeiros Voluntários dos Arcos de Valdevez, Filipe Guimarães, acrescentando que nas operações acabaram por se deparar com um corpo.

«A vítima já estava em paragem cardiorrespiratória. O óbito foi declarado no local. Apresentava parte do corpo com queimaduras», disse ainda Filipe Guimarães.

A mulher, que vivia sozinha, mas com casa a poucos metros da habitação de um dos três filhos, estaria a preparar os terrenos para realizar uma sementeira.

No teatro de operações, para além dos BVAV, estiveram elementos da SIV dos Arcos de Valdevez, num total de 13 operacionais dos bombeiros, duas do INEM e mais dois militares da GNR dos Arcos de Valdevez.

A mulher foi transportada pelos BVAV para o Instituto de Medicina Legal de Viana do Castelo.

Texto e Fotografia: Nuno Cerqueira / Diário do Minho

Recomendado:

0 comentários