Emília Cerqueira envolvida no caso dos registos falsos

Caso dos registos falsos “é uma não-questão e é menorizar o trabalho que fazemos na Assembleia”, diz Emília Cerqueira

Pouco mais de uma semana após as primeiras declarações públicas do deputado e secretário-geral do PSD, José Silvano, acerca das falsas presenças em reuniões plenárias, na sequência da notícia do semanário Expresso, a deputada social-democrata eleita pelo círculo de Viana do Castelo, Emília Cerqueira, assumiu hoje ter, “inadvertidamente”, sido a autora do registo falso do seu colega.

Em conferência de imprensa realizada hoje (9 de novembro), Emília Cerqueira referiu que o acesso à palavra-passe pessoal de José Silvano, assim como de outros deputados, servia apenas para aceder a documentos de trabalho guardados nos respectivos computadores e não para fazer o registo de acesso. “Tenho a password de alguns colegas de quem sou muito próxima, tal como eles têm a minha. Faz parte da vida de muitas organizações”, esclareceu.

O alerta sobre o caso soou quando a presença do deputado foi assinalada em duas datas em que esteve ausente, nos dias 18 e 24 de Outubro. José Silvano tinha garantido não ter autorizado ninguém a utilização da sua password para registo de deputados no hemiciclo do parlamento.

“Lamento profundamente que isto tenha acontecido. Uma prática corrente em todas as organizações e, agora, toda a gente se preocupa, como um bando de virgens ofendidas – desculpem a expressão, mas eu sou do Alto Minho -, numa terra onde não há virgens. Como se nunca em momento algum na vida de trabalho que todos temos nunca tivéssemos partilhado ficheiros com um colega”, atirou a deputada.

Contactada pelo Jornal AVV, a deputada recusou comentar novamente o assunto, considerando que o mediatismo de todo este caso se baseia numa “não-questão e é menorizar o trabalho que fazemos na Assembleia da República”.

Recomendado:

0 comentários