Fim dos buracos na N101 em 2019. Troço entre Guilhadeses e Jolda S. Paio ainda sem fim à vista

Há cerca de 3 milhões de euros para intervencionar alguns dos troços da rede viária em mau estado ao longo deste mandato, garantiu ao Jornal AVV o presidente da Câmara Municipal de Arcos de Valdevez, João Manuel Esteves.

Há dois troços de maior circulação que a autarquia quer ver resolvidas a breve trecho e um deles poderá ser resolvido já em 2019. “Está previsto no orçamento para 2019 a recuperação do troço entre a Central de Camionagem e a rotunda com o IC 28, em Prozelo. Já temos o projecto e queremos iniciar o processo de reabilitação deste tramo de mais de um quilómetro no ano de 2019”, garantiu o autarca.

Em relação a outro dos troços de tráfego considerável do concelho arcuense, desta vez na Estrada Nacional 202, o edil refere que a autarquia tem feito a chamada de atenção da empresa Infraestruturas de Portugal, S.A. para a intervenção devida. O troço entre Guilhadeses e Jolda S. Paio, “responsabilidade e competência” da empresa governamental, será outro dos importantes projectos de recuperação viária do concelho. “É necessário que o Estado faça a intervenção que lhe compete na reabilitação daquela estrada”, atirou João Manuel Esteves, notando ainda para necessidade de intervenção na Nacional 202 em direcção a Soajo.

“No mandato anterior fizemos mais de 3 milhões de euros em reabilitação de Estradas Municipais, queremos neste mandato realizar o mesmo orçamento, com um investimento próximo dos três milhões de euros, a levar a cabo ainda durante este mandato”, referiu.

A falta de verba comunitária para a reabilitação de vias municipais preocupa a gestão autárquica que tem “mais de 700 quilómetros” de rede viária para manter. “Temos insistido junto da tutela para que se encontre uma solução para este facto, porque a rede viária num concelho como o de Arcos de Valdevez tem um peso considerável”, observou João Manuel Esteves.

Soajo, Gavieira e Rio Frio, alguns dos pontos referenciados para intervenção devido à proximidade com zonas de floresta que provocaram deformações no pavimento, serão intervencionados “de forma sustentada” e conforme as capacidades de apoio da autarquia, que prioriza para já uma das entradas da vila arcuense.

“Aquilo que é da nossa responsabilidade e que vamos fazer, a expensas próprias do município, será entre a Central de Camionagem e a rotunda de Prozelo, de intercepção com a variante”, assegurou.

Recomendado:

0 comentários