Carne Cachena em destaque até 17 de Fevereiro na restauração de Arcos de Valdevez

Concelho arcuense é o maior produtor da raça autóctone e já pensa no mercado externo

Se for apreciador de carne e dos produtos locais, Arcos de Valdevez tem de fazer parte do seu roteiro de fim-de-semana. 

Começa hoje à noite e até domingo (17 de Fevereiro), os 18 restaurantes aderentes a este ciclo temático apresentam um dos produtos autóctones mais premiados, tendo arrecadado o primeiro prémio da sua categoria nos vários concursos em que tem participado nos últimos anos: A carne de vaca de raça Cachena, que tem na serra da Peneda e do Soajo o seu solar.

Na sua apresentação tradicional, que tem por base outra série de produtos locais, a sugestão maior da restauração local será a Carne Cachena com arroz de Feijão Tarreste”, aliando o produto em destaque, criado em zona de montanha, com o Feijão Tarrestre, tradicionalmente produzido pelos agricultores arcuenses e que tem como característica  a grande variabilidade de padrões e cores: beges, brancos, amarelos, castanhos, pretos e vermelhos, podendo ser lisos ou rajados.

A oferta gastronómica vai das entradas (porque não uma alheira de Cachena?) à sobremesa, onde as opções também se ramificam, mas todas elas doces: A Laranja de Ermelo, os Charutos de Ovos, o Bolo de Mel ou o Bolo de Discos.

Todas as propostas ‘casam’, naturalmente com os vinhos verdes de Arcos de Valdevez, brancos e tintos, permitindo uma experiência de produtos quase exclusivamente de produção local.

45 toneladas em 2018. Nova meta é o mercado internacional

“A carne Cachena é a melhor carne da região”, considerou o presidente da Câmara de Arcos de Valdevez, João Manuel Esteves, na apresentação do ciclo gastronómico, realçando a qualidade dos produtos e “dos saberes da terra”, que tem vindo a ser acautelados pela Cooperativa Agrícola de Arcos de Valdevez e Ponte da Barca, parceiro importante nesta sugestão gastronómica que assegura, através do selo DOP (Denominação de Origem Protegida), que o produto cumpre as normas e regras de criação patentes no Caderno de Certificação.

Este contributo “para a carne e para a paisagem”, que associa o “saber de quem produz com o saber de quem apresenta o prato” tem representado, segundo o presidente da Cooperativa Agrícola de Arcos de Valdevez e Ponte da Barca (CAAVPB), José Carlos ribas Gonçalves, uma tendência crescente do sector nos concelhos onde a raça é criada.

“Ainda há pouco tempo os produtores vendiam os animais muito novos por cerca de cem, cento e cinquenta euros. Hoje, claro que gastam mais alguma coisa 150 euros, hoje, claro que gastam alguma coisa, mas vendem os animais por 600 euros. É uma diferença grande”, observou o presidente da CAAVPB.

Ainda segundo José Ribas Gonçalves, em 2018 o mercado da carne Cachena DOP movimentou cerca de 45 toneladas de carne (próximo dos 500 animais) e com tendência crescente.

Para isso contribuirá a recente associação com a Federação Nacional das Associações de Raças Autóctones (FERA) que se propõe criar uma nova identidade das carnes portuguesas no mercado internacional, sob a marca Portuguese Beef. Ao todo serão sete raças autóctones do Norte de Portugal a apostar em novos mercados.

“Juntamo-nos sete porque ninguém tinha a quantidade de animais necessária para exportação. Então, sob o logótipo Portuguese Beef, vamos dizer quantos animais há disponíveis de cada raça. E já há pedidos”, adiantou o presidente da cooperativa Agrícola.

Por cá, além da restauração, que continua a ser o local privilegiado para a degustação, a Cooperativa Agrícola garante já ter estabelecido uma parceria com um matadouro que faz a distribuição a nível nacional.

José Ribas Gonçalves enalteceu ainda o trabalho “exímio” dos criadores, que respeitam os períodos de produção e pré-abate – os animais tem de ser ‘estabulados’ quatro meses antes, caso contrário “a carne sai rija e preta” – contribuindo assim para que a carne resultante seja agraciada com “ vários prémios”, assegurando sempre o lugar cimeiro em cada candidatura. “Ganhamos sempre o primeiro prémio”.

Um “jornal” especial… Cachena

Pelo menos durante este fim de semana, as ementas tradicionais dos restaurantes aderentes serão substituídas por outro tipo de “carta”.

Cada um dos restaurantes terá uma série de exemplares deste jornal personalizado, com a história do estabelecimento e fundador ou responsável, entrevistas e campanhas dos principais motivos de visitação do concelho.

“É uma forma diferente de promover a gastronomia e os nossos parceiros”, notou o autarca arcuense. 

A apresentação deste jornal/ementa foi feita pelo Vereador Olegário Gonçalves, destacando a forma diferente de fazer chegar as campanhas turísticas do concelho ao público que visite o concelho nos próximos dias.

“Vamos tentar que os restaurantes, quando o cliente chegar, lhe entreguem um jornal onde tem a promoção do próprio restaurante, com entrevista, algumas palavras do Presidente [da Câmara], locais a visitar. E em cada restaurante o jornal será diferente, porque a ementa é a do próprio restaurante”, explicou.

Gastronomia, Cultura e Desporto: Há sugestões para todos os públicos

No Campo do Trasladário decorrerá a Mostra de Artesanato e Mercado de Sabores, que integrará stands de produtores de Arcos de Valdevez e faz parte da contínua aposta de promoção dos produtos locais levada a cabo pelo município, onde os visitantes encontrarão artigos elaborados artesanalmente, bem como uma variada oferta de doces, compotas e vinhos verdes da região.

A Porta do Mezio terá disponível a realização de trilhos pedestres e ali perto, no Paço de Giela poderá integrar a actividade “À mesa com Afonso Henriques”.

No centro da vila, o evento contempla ainda a realização de provas de vinhos comentadas, oficinas, showcookings, animação com rusgas populares, concertos e teatro na Casa das Artes, bem como um baile de encerramento com o Grupo Musical Sound.

O Fim-de-semana Gastronómico é uma organização do Turismo do Porto e Norte de Portugal, com a parceria da Câmara Municipal e empresários do concelho. 

PROGRAMA

15 de Fevereiro |  SEXTA-FEIRA

23H00 – Música  POP ROCK – THE LAST INTERNATIONALE O PRANA
Inserido no Sons de Vez! – 17ª Mostra de Música Moderna Portuguesa de Arcos de Valdevez |
Compra e reservas de ingressos: 258 520 520 | Preço único: 8.00€

16 de Fevereiro |SÁBADO

10h00 – Abertura da “Mostra de Artesanato e Mercado de Sabores”
Campo do Trasladário

10h00 – Rota dos Vinhos de Arcos de Valdevez*
 *Inscrições na Loja de Turismo, Tlm. 934 901 967), Email (vinhos.avvez@gmail.com)

10h00 – 13h00 | 14h00-18h00 – Faça uma foto: “ À Mesa com Afonso Henriques”
Paço de Giela

11h00 – Oficina “Animais do Parque Nacional”
Escola de Artes e Ofícios de Arcos de Valdevez e Ponte da Barca
(Requer Inscrição prévia | Tel. 258 520 327, facebook. “Escola de Artes e Ofícios” | Inscrição Gratuita)

12h30 – Fim-de-semana Gastronómico – “Carne da Cachena com Arroz de Feijão Tarreste”
Restaurantes Aderentes

15h00 – “Leite-Creme queimado à moda antiga” – Eunice Gourmet
Campo do Trasladário 

15h30 – Animação: Rusga do Povo de Távora S. Maria e S. Vicente
Campo do Trasladário

16h30 – Prova Comentada de Vinhos
Associação de Vinhos de Arcos de Valdevez
Campo do Trasladário

19h00 – Fecho da “Mostra de Artesanato e Mercado de Sabores”

20h00 – Fim-de-semana Gastronómico – Carne da Cachena com Arroz de Feijão Tarreste – Restaurantes Aderentes

23H00 – TEATRO / COMÉDIA: EDUARDO MADEIRA E MANUEL MARQUES
Compra e reservas de ingressos: 258 520 520 | Preço único: 6.00€
Auditório da Casa das Artes   

17 de Fevereiro |  DOMINGO

10h00 – Abertura “Mostra de Artesanato e Mercado de Sabores”
Campo do Trasladário

10h00 – Caminhada na Mata do Mezio
  Distância: 3 Km / Duração: 1h30
  Ponto de Encontro: Porta do Mezio

*Inscrições: www. Portadomezio.pt/258 510 100/ portadomezio@ardal.pt

10h00 – 13h00 | 14h00-18h00 – Faça uma foto: “ À Mesa com Afonso Henriques”
Paço de Giela

12h30 – Fim-de-semana Gastronómico: “Carne da Cachena com Arroz de Feijão Tarreste”
Restaurantes Aderentes

14h30 – Show Cooking : CACHENA: Da Tradição à Inovação
Epralima – Escola Profissional do Alto Lima
Campo do Trasladário

15h30 – Baile Popular: Grupo Musical Sound
Campo do Trasladário

18h00 – Encerramento da “Mostra de Artesanato e Mercado de Sabores”

Recomendado:

0 comentários