FESTIVINHÃO’09: Jardim dos Centenários prepara-se para três dias de celebração do vinho, gastronomia e cultura de Arcos de Valdevez

De 31 de Maio a 2 de Junho, Arcos de Valdevez volta a celebrar os melhores vinhos do concelho e da região. São três dias de celebração da casta Vinhão, que tem em Arcos de Valdevez e Ponte da Barca um dos seus mais expressivos berços, dada a origem minhota da casta, embora hoje um pouco disseminada por todo país e pelo mundo.
A edição de 2019 do Festivinhão volta por isso a mostrar que este grande evento em torno do vinho “é uma prova de vitalidade de um dos sectores mais importantes da economia de Arcos de Valdevez”, como considerou o presidente da Câmara, João Manuel Esteves, na apresentação do evento.
Durante os três dias, o Jardim dos Centenários, entre a igreja da Matriz e a igreja do Espírito Santo (que é hoje também Centro Interpretativo do Barroco), transforma-se em espaço privilegiado para os expositores de vinhos e produtos locais, espaço de provas, tasquinhas e artesanato.
Para quem quiser aprender a domesticar o palato e a identificar as nuances dos melhores tintos, haverá momentos com provas comentadas ou ainda o Curso de Iniciação à Prova de Vinho, que acontecerá no dia 1 de Junho, na Biblioteca da Casa das Artes, com início previsto para as 16 horas.
Nas ruas, naturalmente, haverá animação de rua, com música e actividades para todos os públicos. Pode consultar o plano de animação e horas dos espectáculos na página da Associação dos Vinhos de Arcos de Valdevez, aqui.

Prova também do interesse das marcas da região pela montra proporcionada pela 4ª edição do Festivinhão é a tendência crescente dos vinhos candidatos à prova e às várias categorias do concurso FESTIVINHÃO’19, que contou este ano com 47 inscrições. Da quase meia centena de candidatos, contabilizam-se 22 brancos, 15 tintos, 6 rosados e 4 espumantes, provenientes de 18 produtores da região minhota, de Vila Nova de Famalicão a Melgaço.
As provas decorreram no dia 8 de Maio, na sala de provas da Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes (CVRVV), no Porto, por um heterogéneo painel de provadores, englobando profissionais do sector vitivinícola, da hotelaria e apreciadores.

Os vinhos com maior nota das respectivas categorias, portanto vencedores, serão conhecidos em Jantar de Celebração, que terá lugar hoje, dia 30 de Maio, na Estação Vitivinícola Amândio Galhano.
A cerimónia, que pretende privilegiar o ‘casamento’ dos vinhos Verdes com a gastronomia da região – um trabalho de harmonização que está a cargo do Chef Rúben Gregório, formador da EPRALIMA – atribuirá os prémios nas categorias: Grande Prémio (ao melhor Verde Tinto da casa Vinhão); Vinho Verde do Ano, Vinho Verde Branco do Ano; Vinho Verde Rosado do Ano; Espumante de Vinho Verde Tinto do Ano e Espumante de Vinho Verde Branco do Ano.
Há ainda um pódio para os vinhos arcuenses em concurso, que podem ou não acumular troféus, tendo em conta os resultados nas categorias regionais. Assim, serão homenageados os vinhos verdes de Arcos de Valdevez nas categorias Tinto do Ano, Branco, Rosado e Espumante.

A “Casa do Vinhão” vai trazer outras provas ao Trasladário

Com O lançamento da obra marcado para o próximo dia 1 de Junho no âmbito do Festivinhão, a autarquia vai realizar a reabilitação de uma loja, propriedade do município, localizada no Campo do Trasladário, para dar forma àquela que será a Casa do Vinhão e também a “casa” da Associação do Vinhos de Arcos de Valdevez.
A intervenção no espaço que será a futura casa do vinho está orçamentada em cerca de 50 mil euros e entrará em funcionamento ainda neste Verão.
Além de espaço de divulgação, será também local de prova e de venda de vinhos e produtos locais. Uma montra a que os produtores locais com marca própria se podem associar – Arcos de Valdevez possui atualmente 15 produtores de Vinhão com marca própria – mas também para os doces e os produtos da terra.

Rainha das Vindimas 2019 com nove candidatas selecionadas

No primeiro dia do Festivinhão 2019, dia 31 de Maio, pelas 21h30, terá lugar o desfile de apresentação das nove candidatas à edição de 2019 do concurso Rainha das Vindimas, promovido pela Associação de Municípios Portugueses do Vinho.
Depois da primeira participação em 2018 – que resultou na eleição de Juliana Canossa – o município arcuense voltou a lançar o desafio às Freguesias do concelho para o concurso que selecionará a representante de Arcos de Valdevez na gala final do concurso, que acontecerá no Outono no Peso da Régua.

Vinho verde tinto do Minho no mundo: Russia e EUA entre os apreciadores

Depois de muitos anos a perder terreno (literalmente) para os brancos, Vítor Correia, da Associação dos Vinhos de Arcos de Valdevez, prevê que a tendência dos Verdes tintos volte a ganhar apreciadores dentro e fora de portas.
A profissionalização do sector é um dos importantes pilares para que o produto, embora ainda refém das condições climatéricas, consiga potenciar no momento da prova as características que o terroir lhe confere.
Produzir uva actualmente já não é tão fácil como se pensava, mas se os vinhos verdes bancos conseguiram encontrar o seu público, a proposta continua a valer para os tintos da região dos verdes.

“Os nosso vinhos tem uma acidez que lhe dá uma frescura que os vinhos de outros países não têm, é uma característica única”, considera Vítor Correia, destacando neste rol de entusiasmo o mercado dos tintos lá fora, onde começam a ser “reconhecidos” pela “harmonização diferente” que os apreciadores estão a descobrir.

“Podemos pensar no mercado internacional. Os espumantes de tinto estão a ter um sucesso enorme nos Estados Unidos, por exemplo. Os mercados de Leste [Rússia, Ucrânia] estão a começar a gostar dos nossos tintos, para nossa surpresa. Nos espumantes não era difícil percebermos isso, a novidade é estes mercados estarem a simpatizar, porque a gastronomia desses países também é pesada, que casa muito bem a acidez e a boca cheia de taninos, como tem os nossos tintos”, observa Vítor Correia.

Mas também por cá há boas histórias de ‘encantamento’ pelos verdes tintos e pela especial boa companhia que fazem à gastronomia regional, como conta o representante da Associação de Vinhos de Valdevez.
“Um grupo de médicos alentejanos, que faz duas viagens anuais para gastronomia e vinhos, estiveram cá pelo vinhão. E para o ano querem repetir, porque não tinham a percepção de que a lampreia e o Vinhão são sabores que casam bem, então para o ano querem voltar na época da lampreia”, notou.

Arcos à Mesa, nos dias 1 e 2 de Junho com Bacalhau à Lavrador


E já que a celebração dos produtos se faz à mesa, nos dias 1 e 2 de Junho, Arcos de Valdevez promove uma das iguarias que tornam a gastronomia minhota mais rica: O Bacalhau à Lavrador.
Por isso, o fim-de-semana que encerra o mês de Maio e inicia o estival mês de Junho promete mostrar “Arcos à Mesa”. A particular receita de bacalhau, acompanhado de arroz com feijão Tarrestre, será servido nos 16 restaurantes aderentes do concelho, de Soajo a Sistelo, passando, naturalmente, pelos estabelecimentos que já são referencia no centro da vila arcuense.
O Vinhão, enquanto especial mote de festejos no mesmo período, será certamente o melhor acompanhamento.