Soajo vai mostrar “o bom que temos e o bem que fazemos” de 12 a 14 de Julho

Abre portas hoje, pelas 18 horas, e até domingo (14 de Julho) a Feira de Artes & Ofícios Tradicionais de Soajo promete mostrar “o bom que temos e o bem que fazemos” na imensa montra que a comunidade soajeira criou para o efeito, tendo como moldura a vila (e antiga sede de concelho) do município arcuense.

Além das actividades de visita ao centro histórico, rios e paisagem da Freguesia, em ‘jeep tours’ ou mesmo caminhadas pelo património natural e edificado, haverá 33 expositores de artesanato, produtos locais, entre os quais uma dezena de ‘tasquinhas’ que complementam a oferta gastronómica que os visitantes podem desfrutar também nos restaurantes locais.

O Largo de Eiró, o Campo da Feira e a Eira do Penedo serão assim, ao longo dos próximos três dias, o cenário ideal para reviver tradições e conhecer a história deste povo, mas também haverá momentos musicais e de espectáculo que, não perdendo a componente cultural, se pretendem de descontracção e diversão festiva.
N
o rol de iniciativas com carácter pedagógico e de importância histórica destacam-se a apresentação da peça de teatro “O Juiz de Soajo” – que ficou na história por famosa sentença e pela forma como enfrentou os juízes da Corte – que sobe ao placo no Largo de Eiró hoje (sexta-feira) pelas 21h30.

Mas haverá ainda, no próximo domingo, pelas 15 horas, o desfile de carros de bois, composto por seis carros carregados com palha, mato ou alfaias agrícolas, em representação da vida agrícola de outrora, e ainda uma tradicional malhada de milho, a ter lugar na Eira do Penedo.
Ainda no domingo, a partir das 14 horas, o programa da TVI “Somos Portugal” fará emissão a partir de Soajo, mostrando as actividades e a animação do evento, mostrando a vila soajeira ao mundo.

Na apresentação do evento promovido pela Câmara Municipal de Arcos de Valdevez em parceria com a Junta de Freguesia de Soajo e colaboração da ARDAL [Associação Regional de Desenvolvimento do Alto Lima] e Cooperativa Agrícola de Arcos de Valdevez e Ponte da Barca, o edil arcuense, João Manuel Esteves, destacou a preponderância desta feira “para o turismo e economia” da Freguesia soajeira e na área do Parque Nacional Peneda-Gerês, “onde sem dúvida Soajo marca pelo seu carácter identitário e diferenciador”. Sem esquecer, naturalmente “a nossa relação com a comunidade emigrante”.

Pedro Teixeira, coordenador da ARDAL, e Beatriz Silva, da Cooperativa Agrícola de Arcos de Valdevez e Ponte da Barca, em representação das entidades parceiras desta feira de artes e ofícios, apresentaram as iniciativas que compõem os três dias de festa e promoção turística da Freguesia de Soajo.
Entre estas estará a exposição de animais, permitindo que “todas as pessoas que visitem este evento possam ter a oportunidade de ver todas as raças autóctones que existem no território e tem aqui o seu solar”, explicou Beatriz Silva.

Destaque também para o mel, para o qual foi criado um concurso, com entrega de prémios em cerimónia a realizar durante a feira – no sábado, às 17 horas – e que contava já, á altura desta sessão de apresentação, com cerca de dez apicultores inscritos.
“Vamos ter produtos originários das explorações agro-pecuárias do nosso território, desde a carne aos vegetais, como o caso da carne, do feijão tarrestre e da laranja”, destacou a técnica da Cooperativa Agrícola.

Fernando Gomes, Tesoureiro da Junta de Freguesia de Soajo, realçou a importância da FAOT para a promoção do território soajeiro e pelo trabalho “em vários sectores, turismo, evento e cultura”, destacando um dos ex-libris da histórica vila, o Pão-de-Ló de Soajo.
Serão por isso três dias de franca promoção do valor histórico, etnográfico, da paisagem e do melhor à mesa que Soajo envolve a comunidade, grupos de folclore, Casa do Povo e os visitantes que por estes dias enchem as ruas da vila, abrindo o período de festas grandes (e tradicionalmente de férias grandes) no concelho arcuense.

Recomendado: