População de Soajo preocupada com venda de “um pedaço” da história da Vila

A publicação de um grupo de moradores da vila de Soajo na rede social Facebook (na página Soajo – Paraíso Natural – PNPGerês) gerou a indignação de mais de uma centena de internautas, que se insurgiram contra aquela que já é considerada uma delapidação do património histórico da localidade.

Em causa está a alegada venda de um espigueiro em pedra, semelhante aos do núcleo existente na Eira do Penedo – cujo conjunto de edificados está classificado como Imóvel de Interesse Público desde 1983 e ex-libris daquela vila – que está localizado no centro da povoação.

O grupo de moradores, que tem também algumas actividades ligadas ao turismo e à paisagem local, considera que a classificação que preserva os espigueiros históricos da eira comunitária deverá estender-se aos restantes edificados para evitar eventuais vendas.

“Existem vários núcleos [de espigueiros] em Soajo, para além da eira principal. Seria uma pena deixar destruir este património”, confessa um dos representantes do grupo ao Jornal AVV, perspectivando que o “assunto complicado” irá “dar que falar aqui por Soajo nos próximos dias”.

O grupo contestatário diz que este caso “é apenas um dos muitos que nos últimos anos foram vendidos e levados para fora de Soajo”, lamentando que se vendam assim “séculos de História e Tradição”.

Recomendado: