Fim ao choque com concelhia: Germano Vieira retira militância do Partido Socialista

Germano Vieira, militante “histórico” Partido Socialista arcuense, ligado à estrutura local desde a sua criação, endereçou a 3 de Dezembro uma missiva à Comissão Política do PS de Arcos de Valdevez anunciando a decisão de “deixar de ser militante” a partir daquela data.

O conflito de ideais terá surgido em 2018, após a eleição de João Braga Simões para o cargo de presidente da concelhia, o que terá motivado, face à decisão “unânime” da equipa concelhia após reunião de 11 de Maio do mesmo ano, a quebra de confiança por “reiterado comportamento lesivo do bom nome do PS de Arcos de Valdevez”.

À altura dos acontecimentos, Germano Vieira impugnou a decisão dos órgãos locais e o caso foi remetido para a Comissão de Jurisdição da Federação Distrital do PS, não sem antes sublinhar, em declarações ao jornal AVV, que “desde o início” [da eleição de João Braga Simões para a CPC] foi contestatário das opções do novo líder e que o representante local do PS “não tem queda para a política”.
No entanto, a decisão de 3 de Dezembro de 2019, desvincula o militante do Partido Socialista.