Em Arcos de Valdevez (também) há um museu onde pode ‘comer’ a exposição

Espaço Vinhos e Sabores, no Campo do Trasladário, integra a Rede de Museus Portugueses do Vinho

Sem exotismos e a preços muito mais equilibrados que a instalação artística de Maurizio Cattelan – o artista que vendeu uma banana com fita adesiva por 108 mil eurosArcos de Valdevez vai ter o seu primeiro museu onde tudo o que está exposto pode ser submetido à prova, ou mesmo levado para casa.

Convém salvaguardar que o espaço Vinhos e Sabores, da responsabilidade da Associação dos Vinhos de Arcos de Valdevez, não é um museu comum. Está localizado no Campo do Trasladário (na antiga sede da Associação Folia) e só será inaugurado oficialmente em Janeiro de 2020, mas já está aberto em época festiva.

A loja integra a Rede de Museus Portugueses do Vinho e representará “90 por cento das marcas com produção interna”, isto é, produtores que tem o concelho arcuense como território produtivo e de engarrafamento.
“Não será um museu, mas área de interpretação dos nossos vinhos, dos produtos locais, de como se harmonizam os produtos com os vinhos”, esclarece Vítor Correia, vice-presidente da Associação dos Vinhos arcuenses.

O novo espaço será assim o epicentro para a dinâmica enoturística do concelho e quer promover as vinhas e a paisagem que sustenta a economia do vinho no território. Na loja, estão vinhos de “oito dos nove produtores que produzem e transformam em Arcos de Valdevez”, o que dá origem a “vinte e um vinhos diferentes” em exposição, entre brancos e tintos.

A experiência dos sabores completa-se com outros produtores associados, como os do mel, compotas, enchidos e biscoitos. Em 2020 a montra completar-se-á com os licores e o queijo de cabra.


Com a abertura em época de Inverno, o espaço Vinhos e Sabores pretende fazer criar iniciativas para quem vive ou visita o concelho durante o período de época baixa e fazer ressurgir a dinâmica comercial à avenida, outrora de maior centralidade para a população arcuense.

“Esta parte da vila não é tida como área comercial. O Campo do Trasladário já foi espaço de feira, mas as pessoas já não tem hábito de vir. Em 2020 vamos realizar uma série de iniciativas que façam com que as pessoas cá venham. Todas as sextas-feiras vamos ter apresentação e degustação de produto, seja um vinho, mel ou uma compota, e aos Sábados faremos harmonização com produtos locais, um happy-hour, a partir das 17 horas”, avança Vítor Correia.

Haverá um horário de Inverno (de quarta-feira a domingo, durante a tarde até às 19h) e um horário de Verão (de terça-feira a domingo, eventualmente até mais tarde), e todo o processo terá vantagens para quem produz, quem vende, mas também para quem compra, garante o representante da Associação dos Vinhos.

“A nossa estratégia está centrada em vendermos aqui [na loja] o máximo, porque podemos tornar as margens mais interessantes para os produtores, torna o produto mais barato para os clientes e também estamos a prestar um serviço para os turistas e visitantes”, sublinha.

O espaço Vinhos e Sabores, cedido em contrato de comodato entre o município de Arcos de Valdevez e a Associação dos vinhos arcuenses, implicou um investimento da autarquia na ordem dos 40 mil euros. A Associação investiu ainda um montante na ordem dos cinco mil euros e prevê um esforço financeiro do mesmo valor em 2020, para manter activa esta representação dos produtores locais, contando com o apoio dos associados na fase de afirmação e sustentabilidade do projecto.

Recomendado: