O Comando Territorial de Viana do Castelo, através da Secção de Prevenção Criminal e Policiamento Comunitário de Arcos de Valdevez, com a colaboração da CAPI – Comissão de Apoio à Pessoa Idosa, realizou no passado dia 14 de Junho, em Arcos de Valdevez, uma acção de sensibilização no âmbito do Dia Internacional de Sensibilização Sobre a Prevenção da Violência Contra as Pessoas Idosas.
A acção de sensibilização reuniu cerca de 400 idosos de vários concelhos, aos quais “pretendeu sensibilizar sobre os riscos associados à criminalidade de que podem ser vitimas, os mecanismos que estão ao seu dispor para denunciar, bem como a que entidades se dirigir nestes casos”, esclareceu o Comando Territorial de Viana do Castelo em comunicado.
Na sessão estiveram presentes o presidente da Câmara Municipal de Arcos de Valdevez, a presidente da CAPI os cantores populares Augusto Canário e Carlos Rodrigues, que abrilhantaram e animaram o evento.

Entre os dias 7 e 9 Junho, o Município de Arcos de Valdevez voltou a participar em mais uma edição da Feira Anual de Artesanato e Gastronomia Portuguesa de Cenon.
O evento promovido pela Associação Alegria Portuguesa de Gironde e pelo município de Cenon, em colaboração com associações da região, contou com a participação da comunidade arcuense, da ARDAL e pela representação autárquica, pelo presidente da Câmara Municipal, João Manuel Esteves e pelo vereador Olegário Gonçalves.

“Nestes certames promovemos a nossa cultura, as nossas potencialidades, o nosso saber fazer e o nosso tecido empresarial. Transmitimos além-fronteiras as vantagens de pertencermos a um concelho onde é bom viver, trabalhar, investir e visitar”, ressalvou o edil arcuense.

João Manuel Esteves aproveitou ainda para “felicitar e agradecer o empenho de todos os promotores e participantes, pela dinâmica e proximidade criada entre comunidades”.

“A Câmara Municipal tem participado, incentivado e apoiado a realização destas e de outras iniciativas em vários países, pois está empenhada no reforço de laços e na criação de dinâmicas sociais, culturais e económicas, indispensáveis ao desenvolvimento e promoção do concelho de Arcos de Valdevez”, destacou o município em nota de imprensa.

Feira Anual de Artesanato e Gastronomia Portuguesa de Cenon (2019)

Arrancou na segunda-feira, dia 10 de junho, a 3ª edição do torneio de futebol infantil Revolution Cup e continua no fim-de-semana de 15 e 16 de Junho, juntando nos dois Estádios Municipais mais de 700 atletas em competição.

Neste evento desportivo participam mais de sessenta equipas de vários pontos do país, com representação de clubes locais como Atlético dos Arcos, ADECAS, ARC Paçô e ARC Guilhadeses. Já a nível regional e nacional de destacar a presença de clubes como, AF Ponte de Lima, AD Ponte da Barca, SC Braga, Vitória SC, Rio Ave, Boavista, FC Porto, Académica de Coimbra, SL Benfica e Sporting, entre tantos outros clubes que não vão perder a oportunidade participar neste que já é um torneio de referência no panorama nacional.


No total, ao longo dos três dias de evento vão realizar-se cerca de 200 jogos no Estádio Municipal de Arcos de Valdevez e no Estádio Municipal da Coutada, com mais de 700 atletas.

No dia 10 de Junho realizaram-se os jogos das equipas de Sub-7 e amanhã, Sábado, dia 15, jogam as equipas Sub-11. No Domingo, 16 de Junho, jogam as equipas sub-9 em competição neste torneio.

O torneio Revolution Cup tem como principal objectivo proporcionar aos participantes momentos de lazer e entretenimento através da prática desportiva. Esta é também uma forma de promover a modalidade de forma a rentabilizar as infraestruturas desportivas que existem em Arcos de Valdevez.
No Revolution Cup também se promove a convivência salutar entre as equipas, de forma a continuar a educar para a não violência no desporto.
Para mais informações consultar: revolutioncup.com

Arcos de Valdevez é o concelho do Alto-Minho com mais projetos e volume de investimento apoiado: mais de 67 milhões de euros

Arcos de Valdevez está no top do volume de investimento apoiado em concelhos de baixa densidade na região Norte, no âmbito dos incentivos concedidos ao setor empresarial, no período de 2007 a 2017.
De acordo com a recente publicação da CCDR-N “Dinâmicas dos Fundos Europeus na Região Norte”, Arcos de Valdevez surge como o concelho do Alto-Minho com mais projetos e volume de investimento apoiado, foram mais de 67 milhões de euros.

Aos projetos apoiados na região Norte, corresponde um volume de investimento de quase 700 milhões de euros, concentrando-se mais de 1/3 [um terço] deste valor nos concelhos de Arcos de Valdevez, Bragança e Mesão Frio. A maior dinâmica de financiamento incidiu sobre setores exportadores como o turismo, o automóvel, a metálica e o alimentar.
Em Arcos de Valdevez a categoria setorial dominante é a indústria Metálica, que representa um dos setores mais dinâmicos e exportadores do concelho e da região do Alto-Minho. Os sistemas de incentivos com maior número de projetos apoiados foram a Qualificação e Internacionalização de PME e Inovação Empresarial.
Para esta dinâmica tem contribuído uma vigorosa política municipal de estímulo ao investimento, que vai desde a disponibilização de espaços industriais a custos competitivos ao lançamento de um conjunto de incentivos económicos e fiscais, que permitiram que empresas tecnologicamente avançadas e exportadoras se instalassem no concelho, nomeadamente nos setores automóvel, aeronáutica, mecânica, metalomecânica e plásticos.

“A atração e fixação de investimento é indispensável ao desenvolvimento económico, à criação de emprego e rendimento e à melhoria da qualidade de vida em Arcos de Valdevez”, destacou o presidente da Câmara Municipal, João Manuel Esteves.

Juliana Rodrigues, de Padroso, foi a vencedora da 2ª edição da Rainha das Vindimas de Arcos de Valdevez, conquistando o título maior na iniciativa local do concurso promovido a nível nacional pela Associação Nacional de Municípios, que culminará com a gala nacional, a realizar no Outono.

Em Arcos de Valdevez, o desfile decorreu a 31 de Maio, dia da abertura oficial da edição de 2019 do Festivinhão, no Jardim dos Centenários, onde os eventos se concentraram.
À vencedora “Rainha” juntam-se ainda Tânia Gomes, da Freguesia de Oliveira, eleita Primeira-Dama de Honor e rainha Fotogenia, eleição da responsabilidade do fotógrafo oficial do evento, Eduardo Pimenta, do Foto Beleza; e Jacinta Barros da Freguesia de Sabadim, eleita Segunda-Dama de Honor e Rainha Simpatia, por eleição das colegas de concurso.
As participantes tiveram que pisar a passerelle em três trajes diferentes; traje tradicional, roupa prática e vestido de noite.
No total, foram nove as Freguesias arcuenses que apresentaram a respectiva candidata ao título, nomeadamente:

Padroso – Juliana Rodrigues (Rainha das Vindimas 2019)
Oliveira – Tânia Gomes (Primeira Dama de Honor e Rainha Fotogenia)
Sabadim – Jacinta Barros (Segunda Dama de Honor e Rainha Simpatia)
Jolda Madalena – Beatriz Oliveira
Rio Cabrão – Vanessa Brito
Rio de Moinhos – Sílvia Rodrigues
Padreiro Salvador e Sta Cristina – Vanessa Fernandes
Távora Sta Maria e S. Vicente – Tânia Gomes
Cabana Maior – Ângela Santos

“Acho que ainda não interiorizei muito bem que agora vai ser a sério!”
foto: Eduardo Pimenta [FotoBeleza]

A vencedora do título, Juliana Rodrigues, 18 anos, recebeu o a coroa da vencedora da 1ª edição do concurso em Arcos de Valdevez, (também Juliana) Canossa, que inaugurou a participação arcuense no concurso.
Foi por essa altura que a junta de Freguesia de Padroso abordou a jovem e lhe manifestou a vontade de a chamar para representar a freguesia nesta edição de 2019.
O resultando não podia ser melhor para a Freguesia e para a candidata que confessou, em declarações ao jornal AVV, a sua “surpresa”.
“Não estava nada à espera. O concurso correu muito bem, no geral, mas todas estivemos bem, por isso fiquei surpreendida, mas fiquei contente, claro”, notou.
Frequentadora da Faculdade de Ciências, a moda significa-lhe pouco mais do que acompanhar as tendências e o gosto por ver os desfiles, “mas é só isso”, frisa. Apenas o à-vontade, que já ganhara pela participação no concurso de Misses, no concurso escolar, lhe deu trunfos para brilhar nesta sessão que lhe deu o ‘bilhete’ do município para representar o concelho a nível nacional.
“Acho que ainda não interiorizei muito bem que agora vai ser mesmo a sério… Para já estou contente por representar o concelho”, confessa.

Municípios de Arcos de Valdevez, Melgaço e Monção manifestaram em conjunto a sua posição contra a prospeção e exploração de minério

No dia 12 de Maio, mais de duas centenas de pessoas dos concelhos de Arcos de Valdevez, Monção e Melgaço partiram de três pontos de cada concelho, integrantes da área denominada “Fojo” – um perímetro com mais de 7 400,00 hectares, delimitado pela empresa australiana Fortescue Metals Group Exploration no seu pedido de exploração, publicado em Diário da República a 20 de Março – fazendo confluir num único ponto, sobre as águas do Vez, a caminhada/manifesto contra a eventual prospeção de depósitos minerais nesta região.

Neste dia, as autarquias, que se associaram ao protesto e se fizeram representar por elementos do seu executivo, deram a conhecer o teor da carta elaborada em conjunto e enviada ao Diretor-geral de Energia e Geologia, assinada pelos três autarcas, onde reforçam a posição contra a prospeção e exploração.
Às deliberações de rejeição levadas a cabo pelas Câmaras Municipais e Assembleias Municipais dos três concelhos somaram-se ainda as reclamações conjuntas e individuais dirigidas à Direção-Geral de Energia e Geologia e uma petição online, com mais de dez mil assinaturas.
Com a retirada do pedido de prospeção para esta área pela empresa australiana, cuja decisão já era conhecida à altura desta caminhada de protesto, a iniciativa assinalou a “comemoração” desta vitória, mas os autarcas prometem ficar “alerta” para este tipo de propostas.

“Estamos em momento de celebração. Esta primeira batalha está ganha e mais do que uma manifestação, julgo que estamos a comemorar o facto de ter havido bom senso por parte da empresa, o trabalho sensato do Governo em relação a esta matéria e o trabalho da sociedade civil e das autarquias, para que a realidade fosse esta”, destacou o presidente da Câmara Municipal de Melgaço, Manoel Batista, participante da caminhada e do pique-nique convívio que se realizou no final, no recinto da capela de Nossa Senhora da Guia, na Branda da Aveleira (Melgaço).

O autarca agradeceu aos populares “pela mobilização” e organização desta iniciativa conjunta, à qual as autarquias apenas associaram a sua voz consonante, considerando que teria sido maior se a Fortescue não tivesse, entretanto, desistido do pedido e sublinhou a mensagem para eventuais interesses de outras empresas de prospeção e exploração de minério.
“Ficou claro que não é por aqui. Se é verdade que pode haver riqueza mineral no nosso território, também é verdade que há riquezas maiores. Estas ou outras empresas que possam estar interessadas, antes de fazerem algum pedido para prospecção, com certeza que terão a noção de que não vale a pena faze-lo”, reforçou Manoel Batista.

Para os caminhantes em protesto, a visita ao território “deu para percebermos a riqueza da paisagem que temos no nosso território” e que dá mais solidez ao NÃO coletivo manifestado desde o conhecimento popular desta tentativa que poderia ser “uma atrocidade na paisagem”.

Segunda edição da Feira das Profissões contou com mais de meia centena de entidades e profissionais convidados
Serviço de Psicologia e Orientação (SPO) do Agrupamento de Escolas de Valdevez organizou, pelo segundo ano consecutivo, a “Feira Mostra – Ofertas Educativas – Feira das Profissões” no âmbito da Orientação para a Carreira, direcionada para os alunos finalistas de 9º e de 12º ano de escolaridade do Agrupamento de Escolas de Valdevez (AEV).

No dia 2 de Maio estiveram presentes um total de treze entidades (Universidades/Politécnicos: 5 públicas, 2 privadas e Outras Entidades: 4 – Exército, PSP, CENFIM, IEFP) para a atividade “Feira Mostra – Ofertas Educativas”, cujo objetivo foi dar a conhecer a todos os alunos finalistas de 12º ano do Agrupamento as ofertas educativas e formativas, após conclusão do ensino secundário.

No dia 3 de maio organizou-se no novo Auditório a atividade intitulada de “Feira das Profissões”, onde estiveram presentes diversos profissionais convidados de diferentes áreas laborais (saúde, ensino, desporto, engenharia, artes, economia/administração, humanidades, forças militares/policiais e serviços – perfazendo um total de 42 convidados).


Esta atividade é desenvolvida anualmente, com todas as turmas do 9º ano do AEV, tendo este ano letivo envolvido cerca de 220 alunos. O principal objetivo consiste em possibilitar e apoiar os alunos numa exploração e tomada de decisão mais consciente e fundamentada sobre questões de carreira.
A comunidade educativa e os convidados presentes sublinharam o “grande significado e importância” da iniciativa na vida dos jovens alunos.

O Presidente da Câmara Municipal, João Manuel Esteves, esteve presente nesta iniciativa, que contou com o apoio financeiro e logístico da autarquia, manifestando o seu apoio e interesse numa atividade que abre horizontes aos alunos do concelho e os ajuda a fazer escolhas em relação ao seu futuro profissional.

A plataforma global de pesquisa de hotéis Trivago, que conta com cerca de quatro milhões de acessos diários, afirmando-se como site referência para quem procura inspiração para as férias, fez um estudo sobre os destinos portugueses que mais cresceram como tendência no País, a partir dos dados recolhidos nos últimos anos.
Os números mostram que, entre Janeiro de 2015 e Janeiro de 2017, há uma clara preferência pelo “turismo de natureza”, uma tendência que coloca Arcos de Valdevez em 4º lugar na tabela dos dez destinos em Portugal que mais subiram nas pesquisas.

“Este resultado dá ânimo e contribui para que o município e os agentes do turismo da terra continuem, afincadamente, o trabalho de promoção e divulgação dos recursos turísticos do concelho, nomeadamente do património natural, histórico e construído, bem como da gastronomia e vinhos”, destaca a autarquia.

10 destinos em Portugal que mais subiram nas pesquisas, segundo o estudo do site Trivago:

1. Ferreira do Zêzere (+70%)
2. Odeceixe (+56%)
3. Abrantes (+55%)
4. Arcos de Valdevez (+52%)
5. Arrifana (+50%)
6. Porto de Mós (+50%)
7. Mirandela (+47%)
8. Vila Verde (+46%)
9. Vila Nova de Foz Côa (+40%)
10. Golegã (+40%)

O lobo ibérico, espécie protegida e em perigo de extinção, resiste ainda no Parque Nacional da Peneda-Gerês. Embora seja um animal cuja observação direta seja difícil, a iniciativa da ARDAL-Porta do Mezio convida-o a conhecer os vestígios que o Homem deixou no tempo de uma relação amor-ódio com o lobo já no próximo dia 2 de Junho.

Partindo da aldeia de Lombadinha, com subida até ao fojo do lobo, os participantes poderão disfrutar das vistas magníficas sobre o vale do Vez e da paisagem PNPG, que combina as suas encostas agrestes com as pequenas chãs e prados verdejantes, pasto do gado de raça Cachena e dos garranos que povoam esta área protegida. Pelo caminho, esperam-se muitas histórias que povoam o imaginário destas comunidades serranas.

Os participantes devem estar equipados com roupa e calçado impermeável, e levar água, reforço alimentar assim como copo para o chá e café. Não serão fornecidos copos de plástico “por motivos ambientais”, esclarece a organização.

Programa:

Data: 2 de Junho de 2019
Local de encontro: Nature4, Arcos de Valdevez
(Coordenadas GPS: – 41°50`43.94“N; 8°25`02.76“O)
08h30 – Receção dos Participantes
09h00 – Partida dos participantes até Lombadinha
09h30 – Início da caminhada
11h00 – Visita ao fojo do lobo
13h00 – Fim da atividade

A hora de fim da atividade pode alterar-se conforme as condições e os participantes.
Inscrições: 258 510 100 / portadomezio@ardal.pt
Percurso – Distância: 8 km